Para Onde Vamos

Para Pensar

O sobe e desce das tendências de deslocamento como consequência da pandemia

Clique aqui

Sem democracia e participação, não há planos de mobilidade urbana bem-sucedidos

Clique aqui
Rapaz com celular na mão observa a Avenida Paulista ao lado de estação do metrô.

É hora de discutir o financiamento do transporte coletivo com cobranças a carros particulares

Clique aqui

Podcasts: Melhores Conexões

Já ouviu falar em mobilidade como serviço? Entenda na conversa com Ciro Biderman (FGV) e Luiz Renato Mattos, da Onboard Mobility

Para Reconectar

1/10

Quem é você na reconexão com a cidade?

O cenário de pandemia impactou bastante nossos deslocamentos e provocou mudanças de hábitos e comportamentos.
Há os frequentadores de shoppings e barzinho e aqueles que evitam ao máximo sair de casa. Quem é você na retomada de contato com a metrópole?

Falou sair, eu digo...

  1. Opa, vamos lá. Qualquer lugar, a qualquer hora.
  2. Hummm. Vou porque preciso ir. Trabalho e boletos não param.
  3. Eu saio, mas só quando necessário, ok?
  4. Depende. Onde vamos? Tem aglomeração?
  5. Esquece. Não entendo quem sai. Sou #TeamCasa.

Quando escolho sair, meu trajeto não pode deixar de ter….

  1. Conforto e facilidade de chegada ao destino.
  2. Segurança, higiene e garantia de distanciamento social.
  3. Um alívio para o bolso, pagando preço justo.
  4. A certeza de que polui o mínimo o meio ambiente.
  5. Previsibilidade, já não posso me atrasar.

No meu trajeto sempre vou de...

  1. Transporte público, não tenho outra opção.
  2. Carro de aplicativo, tento evitar aglomeração.
  3. Carro, meu amigo inseparável.
  4. Bicicleta ou caminhando.
  5. Não vou. Já disse, tô de boa em casa.

Já que saí de casa, vou para….

  1. Qualquer lugar: shopping, parque, bar, restaurante… Run, Forest, run!
  2. Vários lugares, mas shopping e bar ainda não encaro.
  3. Lugares bem abertos, arejados e com distanciamento social.
  4. Trabalho, mercado e farmácia e já é muito.
  5. Casa. Não tô saindo, mesmo.

Neste momento ainda sem vacina, eu escolhi….

  1. Ir da mesma forma que ia antes, não mudei meus meios de transporte.
  2. Usar mais aplicativo em vez do transporte público.
  3. Deixar de usar aplicativo e voltei para o carro particular.
  4. Comprar um carro ou fazer planos para ter um.
  5. Usar mais a bicicleta e andar a pé.

E por fim, a pandemia me fez...

  1. Perceber que fazia muitos deslocamentos desnecessários.
  2. Descobrir novos meios de transporte.
  3. Priorizar deslocamentos menos prejudiciais ao meio ambiente.
  4. Me sentir ainda mais isolado/a pela dificuldade de acesso aos lugares.
  5. Repensar como me desloco ao evitar aglomeração e focar na minha saúde.

Você é O Sonho de Liberdade

Você ficou muito tempo enclausurado e agora não vê a hora de se reconectar com tudo e sair por aí cantando “I believe I can fly...”. Só não esquece do álcool em gel, máscara e dos jeitinhos opcionais pra deixar sua mobilidade e reconexão segura e bem tranquilinha! E sempre use máscara!

Você é A Reconectada Sensata

Você é a versão da pessoa “Fada Sensata” na hora de se reconectar com a rotina da cidade e sabe que para se deslocar por aí, todo cuidado é pouco. Continue com o álcool em gel na bolsa e redescobrindo sua mobilidade do seu jeitinho! E sempre use máscara!

Você é O Relâmpago Marquinhos das 4 rodas

Pra você sentir o ventinho nos cabelos entrando pela janela do carro já traz aquela sensação de liberdade, por isso, o isolamento não é lá um grande problema. Pra se reconectar com a cidade, basta pegar no volante e dar uma voltinha. Lembre-se de ter álcool em gel no carro, hein! E sempre use máscara!

Você é O Cautelosinho da Bike

Você é aquela pessoa que não abre mão de estar sempre bem seguro quando precisa dar uma saidinha e prefere os meios de transporte alternativos para evitar contato ao máximo, já que precisa se deslocar. Tudo tem seu tempo, inclusive a reconexão! E sempre use máscara!

Você é O Isolado Convicto

Já que as suas condições te permitem, o máximo de trajeto que você está fazendo é até a portaria ou o portão para pegar aquele lanche ou indo a pé até uma padaria, farmácia ou mercado, para você, mobilidade já é ter tudo pertinho e saúde, álcool em gel e máscara estão em primeiro lugar – mas se pudesse, ia na cozinha pegar aquele copo d’água via aplicativo. E sempre use máscara!

Para Saber Mais

Dados, estudos e diálogos nos apontam as melhores rotas em direção a uma mobilidade urbana acessível, saudável e democrática. Acompanhe as matérias a seguir.

Para Comunicar

Conheça o nosso manual de jornalismo e o Prêmio 99 de Jornalismo, que neste ano premiará conteúdos inscritos até o dia 20/09 com o tema “Metrópoles em emergência”. Saiba mais aqui.

Manual de Redação de Mobilidade Folha / 99